Artigos, Sem categoria

Quais os principais tipos de transtornos mentais?

​Em grande parte dos transtornos mentais aparecem como algo silencioso, o que os torna um problema de menor aceitação e ao não serem facilmente reconhecidos, buscar por ajuda tende a ser por si um problema. Em diferentes graus, os transtornos mentais são desordens nas atividades cerebrais causadas por diferentes motivos, que vão desde a atmosfera do desenvolvimento na infância e traumas, até o fator genético. Os principais transtornos mentais são o transtorno de ansiedade, transtorno depressivo maior (depressão), transtorno afetivo bipolar, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, transtorno compulsivo obsessivo e transtorno de estresse pós-traumático. Veja um pouco sobre eles:

Transtorno depressivo maior: a depressão é causada por uma disfunção cerebral que leva o paciente a condições clínicas incapacitantes, resultante da perda de toda e qualquer motivação para as atividades mais triviais, além de distúrbios de sono e alimentação.

Transtorno de ansiedade: angústia da preocupação permanente, medo do futuro incerto e agitação em excesso. Não raro, a ansiedade contribui para o desenvolvimento de outros transtornos, tais como depressão e transtornos de humor.

Transtorno afetivo bipolar: transtorno de humor onde o paciente alterna entre dois pólos opostos de temperamento, indo da mania à depressão. Na mania, o indivíduo apresenta quadro de euforia, dormindo pouco e realizando excesso de atividades, enquanto que, na depressão, o mesmo perde ânimo para qualquer atividade cotidiana.

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade: dificuldade de atenção e concentração concomitantemente, além de hiperatividade e comportamento impulsivo.

Transtorno obsessivo compulsivo: pensamentos repetitivos que levam a comportamentos repetitivos como, por exemplo, checar constantemente se a porta da frente está fechada.

Transtorno de estresse pós-traumático: transtorno que leva a diversas mudanças de comportamento, uma vez que pode ser gatilho para desenvolvimento de outros transtornos. Sua causa está ligada a algum momento de horror e violência que tenha passado, sobretudo, nos anos do desenvolvimento cerebral.