Transtorno Esquizoide

As pessoas afetadas pelo transtorno esquizoide possuem, especialmente, frieza emocional, falta de interesse em manter laços sociais e tendência ao isolamento. Esse padrão de distanciamento se inicia na idade adulta e acaba evoluindo até a pessoa não sentir mais desejo por nenhum tipo de intimidade.

Indivíduos afetados pelo transtorno, normalmente, mostram-se indiferentes em relação a possíveis aproximações. Preferem, majoritariamente, permanecerem isolados e levarem uma vida solitária.

Com relação ao trabalho, serviços mais mecânicos, como tarefas envolvendo matemática e computadores, são os mais comuns desenvolvidos por esses pacientes. Seguindo essa linha, o baixo interesse abarca também experiências sexuais, uma vez que sua capacidade sensorial, corporal e interpessoal é reduzida.

Nunca é tarde demais para tratar o transtorno esquizoide. O tratamento para essa doença é a psicoterapia individual. Porém, essas pessoas passam a buscar ajuda apenas quando o estresse e a crise já são insustentáveis. A terapia apresenta resultados eficazes somente após um processo gradual e aprofundado, quando o paciente passa a confiar no terapeuta.

Para isso, o tratamento deve ter como foco os problemas mais emergentes desses indivíduos e tentar corrigir alguns pensamentos que possam influenciar negativamente o comportamento da pessoa.

Rolar para o topo